Os mosquitos são os grandes causadores de doenças veiculadas à água, matam milhares de pessoas no Brasil e no mundo todo por ano. Para se ter uma ideia, em 2009, morriam de dengue entre 50 a 80 milhões no mundo (Mendonça et al. 2009). Este número assustador é para casos de dengue, outras doenças como zika, chikungunha, malária, não foram contabilizadas aqui.   

Os principais mosquitos transmissores de doenças

Aedes aegypti (mosquito da dengue), espécie diurna, pode ser reconhecido por ter corpo e patas pretas com listas brancas, é o transmissor de doenças como a dengue, zika, chikungunha, além disso pode transmitir febre amarela. 

Aedes aegypti

 

Mosquitos do gênero Anopheles são os transmissores da malária, uma doença endêmica da região norte do Brasil. Tem hábito noturno e se reproduz em lagoas, lagos, remanso de rios, preferindo água profunda e clara. 

Mosquito do gênero Anopheles

Além de doenças os mosquitos podem causar diversos transtornos nas vida das pessoas, como exemplo: 

Culex quinquefasciatus, os mosquitos conhecidos como pernilongo ou muriçoca, são noturnos e ao por do sol já estão em plena atividade, perturbando o sono das pessoas, causando estresse e incômodos durante a noite. Também são transmissores da febre do Nilo Ocidental, febre de Mayaro e encefalite de Saint Louis que são arboviroses de abrangência menor que outras doenças como dengue, zika, chikungunha e febre amarela.
 

Culex quinquefasciatus

 

Nem todos os mosquitos são transmissores de doenças

Enquanto os mosquitos fêmeas picam por precisarem de sangue para a maturação de seus ovos, sendo por tanto insetos hematófagos, os mosquitos machos alimenta-se da seiva  e néctar de plantas (herbívoros).

 

Ciclo de vida

O ciclo de vida dos mosquitos compreendem 4 fases, sendo elas: ovo, pulpa, larva e adulto. Os três primeiras fases ocorrem na água, já a quarta, o mosquito adulto, é aérea. 
 

      ciclo do biológico do mosquito, com as fases de vida aquática e aérea. Na fase aquática  os adutos colocam os ovos que eclodem entre 1 a 3 dias, a fase de larva dura entre 6 a 10 dias, depois disso viram pulpas (1-2 dias), enfim entram na fase adulta que é aérea.

 

Problemas urbanos e o aumento nos casos de doenças  

Problemas como o crescimento desordenado de habitações e falta de estrutura nas redes de esgoto tem aumentado os riscos à saúde da população, acentuando-se a proliferação de mosquitos transmissores destas doenças. 

Medidas de prevenção

É de conhecimento de todos, mas não custa lembrar algumas atitudes que reduzem bastante a proliferação de mosquitos, pois eliminamos os lugares onde estes se alojam.Para evitar água parada podemos: 

•    Tampar as cisternas, reservatórios e caixas d’água, assim como tambores e latões que funcionem como reservatório de água das chuvas.

•    Guardar pneus, latas, garrafas em locais protegido das chuvas ou mante-los emborcados para não acumular água. 

•    Manter objetos que acumulem água sempre vazios e limpos, prestando atenção nas bordas, que podem acumular os ovos dos mosquitos. Os ovos muitas vezes podem se manter grudados no fundo e nas bordas dos recipientes, quando à condições propícias como uma chuva, eles tem contato com a água e eclodem.

•    Encher com areia os vasos de plantas e manter os jardins sempre limpos, evitando o acumulo de água nas plantas

•    Não jogar lixo em locais inapropriados, como lixões, margens de córregos e riachos ou valas, isto faz com que a água se acumule e conseqüentemente ocorra a proliferação de larvas de mosquitos.  

•    Manter garagens, telhados, calhas e marquises sempre limpos e secos, evitando o amontoamento de folhas, detritos e outros tipos de resíduos que possibilitem o acúmulo de água parada e proliferação de mosquitos.  

•    Caso tenha laguinhos ou lagos artificiais, ou ao cultivar plantas aquáticas, utilizar peixes barrigudinhos para que possam se alimentar das larvas, evitando assim a proliferação dos mosquitos.

Controle de mosquitos realizado pela Sanitas

A Sanitas é licenciada pelo INEA e faz o Controle Integrado de Pragas (CIP). Nossos serviços utilizam o que há de mais novo em tecnologia no combate à mosquitos evitando ao máximo prejuízos ao meio ambiente. Após a prestação do serviço de controle de mosquitos é emitida pela nossa empresa o comprovante de execução de serviços, que é um documento que contem informações sobre o tipo de inseticida aplicado e o nome do responsável técnico. Apresenta também sugestões de medidas preventivas ou corretivas, visando a minimização do uso de inseticidas. Este documento segue as recomendações constantes nas normas operacionais para emissão de comprovante de execução de serviços por empresas de controle de vetores e pragas urbanas.