15 Apr

Porque os insetos invadem nossas casas no outono?  

Porque os insetos invadem nossas casas no outono?  

Esta pergunta é muito fácil de responder se pensarmos um pouco. Assim como nós humanos as pragas procuram lugares quentes e secos para se proteger dos dias frios que virão no inverno.  No início do outono ainda é uma época de chuvas fortes, os insetos e outras pragas como roedores procuram abrigos no interior de nossas residências ou nos locais que trabalhamos como comércios ou indústrias. 

Os insetos não invadem nossas casas de forma intencional. Eles estão em busca de um lugar para se proteger das condições adversas. São incapazes de diferenciar a fenda na parede de sua casa e uma fenda numa árvore ambos lhe oferecem abrigo.

O outono é período de migração para os insetos

Quem nunca viu algum desenho animado mostrando animais silvestres como formigas, gafanhotos, esquilos entre outros se abrigando do frio?  

As pragas urbanas não são diferentes destes animais. Quando o inverno se aproxima, insetos e roedores começam a procurar locais para se abrigar onde poderão se alimentar e esperar o frio passar. 

Condição dos insetos em clima frio e temperado

No inverno os insetos entram em um estado de dormência ou hibernação, conhecido como diapausa. Resumidamente, neste processo, eles conseguem alterar a composição química do seu sangue produzindo uma substância que os impede de congelar. Na primavera, quando a temperatura volta a se elevar e as condições climáticas ficam novamente favoráveis, os insetos voltam ao seu estado normal. Isso acontece em ambientes naturais, florestas ou jardins, onde os insetos se escondem em cascas de árvores ou por debaixo de folhas ou galhos.

Qual é a vantagem de fazer o controle de pragas neste período.

No verão é a época de reprodução das espécies, principalmente insetos. Com o calor, o metabolismo dos insetos ficam ativos, eles se reproduzem mais, se desenvolvem e crescem mais rapidamente. Assim a proliferação de insetos é muito maior no verão.

No outono e principalmente no inverno, mesmo em países tropicais como o Brasil, o efeito é oposto. O metabolismo dos insetos fica mais lento, em algumas espécies podem até parar de crescer e se alimentar em condições desfavoráveis. Podemos citar como exemplo o percevejo-de-cama que em temperaturas abaixo de 13°C não ocorre eclosão dos ovos (APRAG 2016). Podemos citar ainda como exemplo as modificações que ocorrem na colônia de vespas em temperaturas mais frias. No início do outono as futuras rainhas são fecundadas e inicia-se a hibernação. Além disso, todas as operárias morrem e como conseqüência os ninhos secundários ficam vazios (MOREIRA 2015). 

É neste período em que as populações ficam reduzidas e o metabolismo dos insetos mais lento é hora de atacar! É muito mais fácil exterminar uma colônia de insetos com dezenas do que com centenas, concorda?

Devemos aproveitar este período para dedetizar nossas casas para controlar as populações de pragas para quando chegar o verão não haja uma infestação.

Os locais que os insetos mais procuram abrigo são forros, fendas em paredes e pisos. É notável a capacidade de adaptação dos insetos! Em condições favoráveis, com calor constante, a taxa metabólica dos insetos não se altera. Por isso é importante fazer a desinsetização dentro de casa, nas áreas comuns do condomínio, principalmente as áreas cobertas e protegidas do frio e no interior das indústrias e comércios. 

Pragas mais comuns no inverno

  • Roedores
  • Pulgas
  • Aves como pombos
  • Baratas
  • Percevejos-de-camas

Métodos para evitar a entrada dos insetos em sua casa no outono

Como o outono/inverno é a época migratória dos insetos eles tendem a procurar lugares mais quentes e secos para se abrigar. Nossas casas são perfeitas para isto! Lá eles encontraram armários, estantes, sofás, gavetas, enfim uma infinidade de lugares protegidos para que possam se alimentar e se reproduzir. 

Existem muitas formas para que estas pragas não entrem em nossos lares, dentre eles o controle por barreira físicas, culturais e químicas. 

Barreiras culturais

As barreiras culturais são uma série de medidas que podemos adorar para manter nossas residências e seu entorno longe do alcance das pragas ou pelo menos evitar as infestações que nos fazem perder tempo e dinheiro. Neste tipo de barreira temos que nos preocupar em evitar o acesso e eliminar locais de abrigo e as fontes de água e comida. É uma das melhores formas de se evitar uma infestação. Como medidas podemos citar: Pode árvores e arbustos dos jardins e afaste os vasos de plantas de paredes exteriores da casa. Isso evita que insetos e outros pequenos animais nocivos façam dos galhos e ramos verdadeiras pontes.  Procure eliminar as plantas do seu jardim que atraiam insetos que podem se tornar pragas urbanas ou que atraiam as mesmas. Mantenha as paredes de sua casa livres de umidade, Instale e mantenha limpas as calhas evitando que lixo e água se acumule formando abrigos para insetos. Além disso calhas entupidas podem causar danos estéticos e estruturais ao seu telhado, parede e pintura. Armazene as rações de animais de estimação em potes com tampas hermeticamente fechados. Além disso durante as noites retire do chão os vasilhames de comida e água, principalmente se estiverem em ambientes externos e desligue as luzes. Essas medidas além de muitas outras podem ser adotadas no nosso dia-a-dia e evitam que pragas urbanas tenham acesso ao interior de nossas residências. 

Barreiras físicas

Com as barreiras físicas evitamos o acesso das pragas ao interior de nossas casas, comércios e indústrias. É muito importante fazer a manutenção dos lugares que desejamos manter os invasores longe. Verifique as telhas dos telhados, elimine os vãos e fendas entre as portas e o chão, calafete as janelas e portas, bloqueie qualquer tipo de abertura de sua residência. Para evitar a instalação de pragas urbanas elimine também as fendas e rachaduras em muros, paredes, pisos, azulejos, etc. Evitando o acesso e o abrigo as pragas não terão  como te incomodar dentro de casa. 

Barreiras químicas

As barreiras químicas devem ser utilizadas como último recurso. Isto porque não são medidas preventivas e sim corretivas. Porém fazer desinsetização, desratização e descupinização preventivas podem ser uma estratégia muito boa na luta contra as pragas urbanas. Contrate uma empresa especializada que poderá realizar com maior êxito esta tarefa. Lembre-se que produtos químicos vendidos no mercado são venenos que podem intoxicar você e sua família.  A Sanitas trabalha com produtos domissanitários que são eficazes contra as pragas, mas que possuem pouca toxicidade para pessoas e animais domésticos. 

Roupas de verão e roupas de inverno

Com a chegada do outono e inverno, as temperaturas começam a baixar. Isto é sinal de que temos que tirar as roupas de inverno do armário e guardar as roupas de verão.  Devemos prestar atenção na hora de guardar as roupa para a próxima estação de forma segura para que insetos como as traças não se alimentem delas. Aliás, você sabia que as traças adultas não fazem os buraquinhos nas roupas e sim suas larvas? 

Cuidados para manter suas roupas livre de insetos

  • Nunca guarde suas roupas enquanto elas não tiverem completamente secas. A umidade pode provocar o aparecimento de fungos que atrairá insetos. 
  • Coloque no armário um anti-mofo. Você poderá utilizar produtos que vendem no mercado próprio para isto ou utilize sal grosso. 
  • Antes de guardar as roupas esvazie e limpe os armários. 

Dicas para repelir os insetos em armários

  • Use bolas naftalinas que repelem os insetos. Coloque as bolas em sacos de filó, pois estes evitam o contato direto com a roupa. Sempre que for usar a roupa guardada com naftalina deixa-a na corda para arejar. O contato da pele com a naftalina pode causar reações alérgicas, principalmente em crianças;
  • Se preferir utilize cravo ou outras ervas aromáticas como alecrim, alfazema, hortelã, etc. Você pode utilizar a erva seca ou a essência. É uma opção para que não quer utilizar naftalina que deixam a roupa com cheiro de armário de vovó. Outra opção é o cedro. Utilize as torinhas de madeira, podendo ser lixadas para a liberação do aroma. 

Outras dicas para manter o seu ambiente livres de pragas o ano todo

  • É importante que você mantenha os ambientes limpos e higienizados.
  • Mantenha a sua pia limpa, livres de resto de comida, sem louça acumulada, principalmente à noite.
  • Coloque o lixo para fora de casa em sacos bem fechados todo o dia à noite. Se não for possível mantenha um latão de lixo com tampa para armazenar o lixo.
  • O latão de lixo deve ser lavado com freqüência, procurando evitar o acumulo de sujeira e chorume no fundo. 
  • Evite comer enquanto trabalha no computador. Restos de alimentos podem ficar no teclado como migalhas de pão ou restos de biscoitos.
  • Mantenha seu jardim limpo e organizado. Apare a grama com freqüência e procure descartar os objetos não utilizados e que acumulam água.
  • Outras dicas podem ser consultadas no site da Sanitas. 

Literatura Consultada

APRAG. 2016. Manual de controle de vetores e pragas sinantrópicas. São Paulo:APRAG. 1ª edição. 319p.

MOREIRA, T. C. S. 2015. Monitorização, georreferenciação e gestão de pragas urbanas. Dissertação de mestrado. Programa em Ciências e Tecnologia do Ambiente. Faculdade de Ciências, Universidade do Porto. 131p.