22 Jul

Ratos enxergam cores?

É sabido que os ratos tem muitos dos sentidos desenvolvidos, porém a visão não está incluída nestes sentidos. Os ratos apresentam vária peculiaridades que desenvolveram para "suprir" essa baixa capacidade de ver as coisas. A seguir trataremos um pouco de cada um desses sentidos e responderemos a questão principal deste artigo: Rato enxerga cores?

Os sentidos dos ratos

Os ratos tem o olfato, a audição, o tato e o paladar muito aguçados. No entanto a a visão é pouco desenvolvida. No entanto existem peculiaridades que somente os ratos desenvolveram. 

Visão

Ratos enxergam cores?

Não enxergam todas as cores como nós os seres humanos. A faixa de visão desses animais vai do amarelo ao ultravioleta, passando pelo verde e pelo azul. Por tanto não enxergam o vermelho e suas variações. 

 

Como ratos enxergam. Imagem dupla: pessoas na rua, prédios e carros.
Como um rato enxerga: visão dupla, embasada e azul-esverdeada. 

Ratos tem visão dupla, não conseguem fundir a imagem captada em uma só. Cada olho se move numa direção diferente, dependendo da posição da cabeça. São capazes de enxergar por cima da cabeça deles, o que é uma grande vantagem em ambientes naturais já que são caçados por muitos animais como aves predadoras. 

Esses roedores tem olhos na lateral da cabeça. O que possibilita uma visão ampla útil na detecção de predadores. 

Paladar

Os ratos tem o paladar bem apurado. Como são onívoros e vivem nas grandes cidades comem uma variedade de alimentos e não tem lugar fixo para se alimentar. É muito importante que estes roedores saibam se os alimentos que vão ingerir fazem mal garantindo a saúde e o bem estar da colônia.  

Os sabores básicos (doce, salgado, azedo, amargo) são percebidos ao longo de toda a língua, mas são mais sensíveis em algumas áreas da língua do que em outras. 

Porque chumbinho não mata ratos de uma forma eficiente?

Em primeiro lugar ao comprar um produto clandestino (não autorizado pela ANVISA) você coloca a sua vida e de sua família em perigo. Esse veneno é altamente tóxico para pessoas e também para roedores. O problema é a falta de eficiência deste veneno. Você sabe como funciona uma colônia de ratos? 

Roedores são muito espertos. Eles não saem comendo todos ao mesmo tempo e qualquer alimento. O macho dominante da colônia envia geralmente um animal mais velho para experimentar o novo alimento. Como o animal morre logo em seguida nenhum outro membro da colônia irá comer aquele alimento nem sequer passar pelo local.  

Olfato

Talvez seja o sentido mais desenvolvido nos ratos. Eles conseguem perceber odores diferentes em cada narina de forma independente. Pesquisadores publicaram na revista Science testes com ratos que são capazes de identificar entre os cheiros vindos da direita e da esquerda. Eles verificaram que para estes animais são necessários apenas 50 ms para decidir de onde vem o cheiro. Escolhem o lado certo com 80% dos casos.

A animação Ratatouille mostra bem isso. Em meio a temperos diferentes o rato identifica todos e consegue fazer combinações antes nunca imaginadas. 

Audição

A audição de um rato vai até a faixa ultrassônica (250 Hz a 76.000 Hz). Para se ter uma ideia os ouvidos humanos em média, de 20 Hz a 20.000 Hz, com uma melhor percepção em torno de 1.500 Hz. Sendo assim os ratos ouvem muito mais do que humanos.   

Podem comunica-se uns com os outros através de sons ultrassônicos. A vantagem disso é que não alerta os predadores. Também emitem sons ultrassônicos que refletem nas paredes e demais obstáculos permitindo que se locomovam no escuro (echo-location) de forma eficiente. Esse método também é utilizado por morcegos. 

Tato

O tato é um sentido muito desenvolvido em roedores. Os ratos possuem pelos táteis por todo o corpo além de pelos no focinho (vibrissas). Esses pelos são muito importantes em sua movimentação, tanto por terra quanto pela água. Os pelos táteis encontrados no corpo do animal são responsáveis por sua movimentação sempre encostando em alguma superfície, o que lhes permitem andar na escuridão. As vibrissas são tão sensíveis que os ratos são capazes de perceber leves brisas e até mesmo a vibração dos sons. Embaixo d'água são usadas para orientação das corretes e identificação de turbulências. Um rato sem vibrissas pode comumente se afogar. Se ele estiver numa colônia com ratos que tenham suas vibrissas preservadas ele se torna submisso.

O Controle e os sentidos dos roedores

O melhor entendimento sobre o comportamento e do sentido destes roedores ajudam no controle destas pragas. Mas de que forma esse conhecimento pode nos auxiliar neste combate? 

Conhecendo a dinâmica da colônia podemos pensar nos raticidas que poderemos usar e quais, como e o horário que as iscas serão consumidas. 

Por exemplo não podemos esperar que as iscas sejam consumidas durante o dia, nem esperar que todos os roedores da colônia consumam venenos como chumbinho já que este será um novo alimento e somente um indivíduo irá consumir, morrendo logo em seguida, desta maneira não será eficaz contra a colônia.   

As diferentes espécies existentes no Rio de Janeiro ocorrem em diferentes ambientes e hábitos.

O rato de telhado ou rato preto costuma ocorrer em partes mais altas pois tem a capacidade de escalar e andar em fios. A ratazana costuma ocorrer em esgotos, tubulações e rios. Tendo a habilidade de nadar. O camundongo ocorre no interior das residências e circula muito entre a cozinha e sala. 

Conhecer a espécie é fundamental para obter um controle eficiente. Por exemplo o uso de ratoeiras, dificilmente pegará um rato preto ou ratazana, por causa do tamanho e por estes serem mais espertos. Além disso mesmo que mate um animal não irá eliminar a colônia. 

 

Referências

Raghav Rajan, James P. Clement, Upinder S. Bhalla. 2006. Rats Smell in Stereo. Science 311: 666-670. Disponível em:https://www.researchgate.net/publication/7318319_Rats_Smell_in_Stereo. Acesso em: 01 ago. 2019.