01 Oct

Pernilongo inofensivo ou causador de doenças?

O pernilongo (Culex quinquefasciatus) conhecido por seu hábito noturno, parecia que só incomodava agente durante á noite, mas de um tempo para cá, estamos descobrindo que ele pode causar diversas doenças (arboviroses). Ele não era considerado um perigo para a população, mas a história está mudando. Principalmente porque as condições para a proliferação destes mosquitos está aumentando a cada dia nos centros urbanos, pois pernilongos utilizam água suja,  tais como esgotos, valões e riachos contaminados, para botar seus ovos.

Pernilongo: um mosquito quase inofensivo?

Na época que eu era criança o único problema relacionado com os pernilongos era que eles perturbavam nossos finais de tarde e o sono à noite. Aquele zumbido irritante (porque eles são atraídos pelo gás carbônico que nós liberamos) e a coceira eram os únicos incômodos causados por eles. 

Nas última décadas uma quantidade enorme de arboviroses (viroses cujo o vetor são artrópodes mais comumente os mosquitos) foram descobertas. As mais famosas são a dengue, zika, chikungunha e febre amarela.   É sabido que os pernilongos podem ser transmissores de várias aboviroses, tais como febre do Nilo Ocidental (Brugman 2018), febre de Mayaro e encefalite de Saint Louis, Oropouche (Cardoso et al. 2015).  Além disso, pernilongos são transmissores de doenças causadas por vermes parasitas, tais como a filariose (elefantíase). 

Até o momento, os pesquisadores não comprovaram que os pernilongos possam ser potenciais transmissores dos vírus da dengue, chikungunha e zika (Fernandes et al. 2016).  

Nova doença causada por um protozoário parasita seria transmitida pelo pernilongo 

Pesquisadores suspeitam que o pernilongo (mosquitos do gênero Culex) seria o transmissor um novo parasita (protozoário) estaria circulando na população desde 2011 quando surgiu o primeiro caso da doença. Essa nova doença seria semelhante com a leishimaniose visceral, contudo mais grave, pois se desenvolve com maior rapidez e é resistente a tratamentos.  

Novos protozoários causadores de uma nova doença parecida com a leishimaniose transmitida por pernilongo.
Nova espécie de protozoário causam doença semelhante a leishimaniose visceral. 

 

Mais estudos serão necessários para a confirmação se o pernilongo é ou não o transmissor desta nova doença grave. Contudo temos comprovação científica que o pernilongo é o transmissor de várias doenças. As condições encontradas nos grandes centros urbanos que cresceram desordenadamente nas últimas décadas, vem aumentando as chances de proliferação destes mosquitos. São urgentes medidas de saneamento básico e controle pragas urbanas, não só contra o Aedes aegypti mas como contra os pernilongos (Culex sp.) afim de se evitar surtos e epidemias.

 

Referências

Brugman, et al. 2018 https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5858458/pdf/ijerph-15-00389.pdf

Cardoso et al. 2015 http://www.scielo.br/pdf/mioc/v110n6/0074-0276-mioc-110-6-0745.pdf

Fernandes et al. 2016. https://journals.plos.org/plosntds/article/file?id=10.1371/journal.pntd.0004993&type=printable

https://saude.abril.com.br/medicina/doenca-parecida-com-leishmaniose-mas-mais-grave-e-descoberta-no-brasil/

https://noticias.uol.com.br/saude/listas/pernilongo-tambem-pode-transmitir-doencas-graves-entenda-o-risco.htm